O que devo comer após minha aula de Pilates?

Todos querem um bom resultado da rotina de exercícios com a melhora da força, tonicidade e flexibilidade do corpo, e sabem que para isso a alimentação, hidratação e descanso são muito importantes. Sempre que um músculo sofre uma micro lesão após o exercício, ele precisa de nutrientes e um tempo para se reparar – é nesse momento que a “mágica” do fortalecimento dos músculos acontece.

Após sua aula de Pilates considere a importância de reparar os músculos exigidos durante quase 1 hora com os nutrientes adequados, assim eles se restabelecerão para o próximo dia. Nesse ponto, os alimentos serão fundamentais para evitar lesões, fadiga muscular e aquele desânimo do dia seguinte.

Se antes das aulas, os carboidratos são mais importantes para garantir energia, após as aulas eles se juntam às proteínas para recuperar o corpo. Embora hoje já se saiba que a quantidade de proteína consumida durante o dia todo possa valer tanto quanto aquela pós-exercício, neste artigo vamos considerar apenas o momentos pós-aula.

Período da manhã

Se suas aulas de Pilates ocorrem bem cedo e você já está livre às 8-9 horas, opte por uma porção de oleaginosas (castanha-do-Brasil, amêndoas, castanhas-de-caju, nozes) logo após as aulas, se estiver com fome. Se for esperar mais um pouco (1 hora em média), invista em um abacate com aveia e um fio de mel ou ainda um suco de fruta com semente de linhaça com a porção de oleaginosas.

Período da tarde

Se as aulas acontecem no horário de almoço (12h-14h), opte por lanches leves 1 hora antes (veja nosso post sobre o que comer antes da aula!), e entre 30 minutos e uma hora depois faça um almoço de verdade, com salada de verduras e legumes, e fontes de carboidrato (ex.: arroz, batatas, inhame, mandioca) e proteínas (ex.: ovo, frango, carne, grão de bico, quinoa). Não pule o almoço, pois é aqui que você fará uma das refeições completas do dia.

Lembre-se sempre que proteínas e carboidratos são muito importantes para recuperação muscular, mas não atuam sozinhos, ou seja, minerais como cálcio, magnésio e potássio, e vitaminas como as do complexo B são essenciais para garantir a contração muscular e metabolizar os macronutrientes.

Período da noite

A sugestão do período da tarde vale para a noite também. Sendo assim, se você sabe que vai jantar uma refeição completa depois da aula, tenha em mãos opções leves antes. Se sua aula acontece mais tarde, consuma uma refeição completa em porções menores antes, e complemente até 1 hora depois com uma sopa variada. Utilize ingredientes como frango, carne, quinoa, amaranto, lentilha, ervilha ou grão de bico misturados com 2 a 3 tipos de legumes. Se preferir, pode comer em uma versão salada ou prato quente, sem problemas.

Suplementação

Partir para a suplementação de proteínas/carboidratos pode ser uma boa estratégia, mas veja bem, ela vale somente para aqueles que passaram por um nutricionista ou médico e foram avaliados por esses profissionais. Suplementar sem necessidade pode trazer riscos à saúde. Às vezes, esses produtos podem servir como complemento em certos momentos. Quem vai avaliar e orientar a quantidade e necessidade adequadas? Novamente os profissionais de saúde especializados.

Essas são apenas sugestões para você não deixar de comer e garantir sua recuperação! Seu metabolismo é diferente de todas as outras pessoas, ou seja, não hesite em procurá-los se tiver alguma dúvida sobre o que escrevemos aqui.

Bom treino! Ainda com dúvidas? Entre em contato!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reserve sua aula gratuita!

Agendar Agora

Seja um franqueado!

Saiba mais