Pilates: como ajudar nas patologias da coluna vertebral

Vida sedentária, lesões ou condições físicas são algumas das razões do surgimento de patologias na coluna. A Escoliose, Cifose, Lordose, Cervicalgia e Espondilolistese são algumas doenças em que a prática de pilates pode ajudar muito no alívio das dores e tratamento. 

O diagnóstico da escoliose, uma inclinação lateral da coluna com rotação das vértebras, é feito por um médico ortopedista. Depois disso, é possível analisar o problema e classificar a patologia em diversas categorias, que envolvem tratamentos e exercícios diferentes. A escoliose é chamada de funcional quando é reversível e pode ser corrigida com melhora da postura, ou é estrutural quando a inclinação possui rotação fixa e é irreversível. 

Estudos comprovam que a prática de Pilates pode ser um ótimo benefício para quem sofre com a Escoliose. Nos casos não estruturais, o Pilates diminui em até 38% a curvatura e em 60% a dor. Além disso, o fortalecimento do abdômen, adquirido pela prática, ajuda a estabilizar a coluna, prevenindo e minimizando as alterações. 

A Cifose, conhecida popularmente como “concundez” é definida como um aumento anormal da convexidade posterior da coluna vertebral. Já a Lordose é o oposto, a curvatura da coluna é para dentro. Além dessas, outra doença comum e que pode ter ajuda do Pilates é a Cervicalgia, caracterizada pela dor na região cervical da coluna. 

5 exercícios para problemas de coluna

1 – Respiração direcionada no mermaid

Indicado para Escoliose, alunos tensos, padrão respiratório apical e diferença de expansão entre o pulmão direito e esquerdo, esse exercício ajuda a direcionar a expansão torácica para o lado côncavo das costas.

Sentado, em “pernas de índio”, inclina-se o tronco para o lado convexo da curvatura, apoia-se a mão do lado oposto na nuca e a outra mão nas últimas costelas também do lado aposto. Feito isso, realiza-se a respiração e tenta-se aumentar a o tempo a cada vez. 

2 – Roll up com tonning ball

Indicado para mobilizar a coluna, fortalecer os músculos abdominais e o manguito rotador e melhorar a coordenação motora. Ajuda o tratamento de Hiperlordose, Epondilolistese, Escoliose, dor lombar crônica e hipomobilidade da coluna.

A posição de início é o decúbito dorsal, com braços estendidos acima da cabeça (sem elevar as costelas) e uma tonning ball nas mãos. Realiza-se a flexão de tronco e de ombros e simultaneamente eleva-se uma das pernas, flexionando o quadril. Uma mão segura a tonning ball, realizando a abdução de ombro com rotação de tronco e a mão oposta segura a perna que eleva, mantendo o crescimento axial. Ao final de uma execução, alterna-se os lados. 

3 – Abdominal oblíquo

Para quem tem problemas de Hipercifose, Escoliose, Cervicalgia, Espondilolistese, dor lombar crônica e Hiperlordose, esse exercício fortalece os músculos abdominais oblíquos internos e externos e os quadríceps em isometria. 

Em sedestação de costas no assento da chair com joelhos em extensão, apoia-se uma mão no pedal e o outro braço em flexão de ombro a 90°. Realiza-se a descida do pedal, estendendo e rodando o tronco para o lado do braço que está apoiado no pedal e a cervical acompanha o movimento.

4 – Swan na chair

Com o objetivo de fortalecer os músculos paravertebrais, glúteo máximo, isquiotibiais e tríceps sural, esse exercício é indicado para o tratamento da hipercifose e da escoliose. 

Em decúbito ventral no solo com as duas pernas esticadas, coloca-se as mãos no pedal e realiza-se a hiperextensão do tronco à medida que desce o pedal.

5 – Sit up

Indicado para a Hiperlordose, Hipercifose, Espondilolistese e Escoliose, o exercício aumenta a mobilidade da coluna e fortalece os músculos abdominais e manguito rotador. 

Sentado sobre os ísquios no barrel, pés no espadar com pernas flexionadas a aproximadamente 90° de joelhos e quadril, ombros flexionados a 90°, cotovelos estendidos. Realizar o enrolamento da coluna em flexão simultaneamente com a abdução horizontal dos ombros com a faixa elástica e retornar à posição inicial.

Você já conhecia esses exercícios? Tem alguma experiência de melhora nos problemas de coluna com a prática de Pilates? Conte para gente nos comentários!

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reserve sua aula gratuita!

Agendar Agora

Seja um franqueado!

Saiba mais