Deficientes físicos podem praticar Pilates?

Que o Pilates é uma prática extremamente benéfica para todos, disso já sabemos, mas afinal, todo mundo pode fazer Pilates? E quem possui algum tipo de limitação física ou mental? A resposta é SIM, todos podem exercitar-se com o método de Pilates e hoje vamos falar justamente de Pilates para deficientes, ou seja, pessoas que possuem qualquer tipo de limitação no funcionamento do sistema físico-motor ou mental.

 

Adaptação

Praticar exercícios físicos é necessário e benéfico para todas as pessoas, não importa a sua condição, porém é claro, cada pessoa tem suas próprias necessidades e precisam de exercícios adequados à sua realidade. O Pilates tem esse poder onde todos os exercícios são adaptáveis para todos os tipos de pessoas, sem restrições, por isso é um método tão democrático. Veja aqui um post nosso falando sobre Pilates para deficientes visuais.

 

A pessoa que possui uma deficiência física deve ser tratada de maneira igual à todas as outras, porém deve-se ter um acompanhamento mais atencioso, atendendo e respeitando as necessidades individuais deste aluno, tudo isso de maneira natural e adequada para cada caso.

 

Exercícios e estimulação

Como bem sabemos o Pilates promove uma melhora na postura, coordenação motora, dando equilíbrio, força e flexibilidade. Os alunos devem ser frequentemente estimulados e coordenados à exercitarem inclusive membros e músculos os quais possuem limitações, sempre de maneira gradual.

 

Exercícios para fortalecimento do tronco, membros inferiores e superiores são muito proveitosos, assim como os de alongamento. Os exercícios de equilíbrio além de promoverem mais estabilidade ajudam nas capacidades cognitivas e motoras, ajudando na concentração, coordenação e controle do corpo, proporcionando estímulos mentais e físicos.  Além disso a prática de Pilates também evita depressão e uma piora na saúde, também atua melhorando as funções do sistema circulatório, evitando dores.  

 

Motivação e mudança de vida

Praticar Pilates muda a vida de uma pessoa com deficiência física, oferece autonomia, melhora a sua auto estima, além de promover novos convívios sociais ao praticante. O Pilates age como uma terapia, pessoas que sentiam-se limitadas e desmotivadas em decorrência da sua deficiência física veem no Pilates uma oportunidade de superação. Ocorre um auxílio nas atividades diárias, melhora o condicionamento físico, promove relaxamento e bem-estar, uma maior auto-consciência sobre o corpo e a mente e também o ganho de novas capacidades físicas. Descobre-se então um novo mundo de possibilidades e uma vida saudável,  ou seja, o Pilates trabalha também com o psicológico das pessoas, ajudando-as e promovendo uma melhor qualidade de vida.

 

Lembrando que é importante ter um acompanhamento em conjunto com o médico/fisioterapeuta, o profissional de Pilates deve sempre acompanhar o diagnóstico médico do aluno para auxiliar as suas práticas.

 

Gostou do post? Não deixe de comentar e compartilhar com os amigos! Ainda não pratica Pilates? Agende uma aula experimental conosco, clique – aqui – para saber mais.

Deixe seu comentário

Reserve sua aula gratuita!

Agendar Agora

Seja um franqueado!

Saiba mais