Os benefícios do Pilates para pessoas com síndrome de Down

O método Pilates está sendo cada vez mais utilizado como forma de melhorar a qualidade de vida de pessoas com síndrome de Down. Quem possui essa condição, que pode causar algumas limitações, acaba se beneficiando dos exercícios por estimularem o alinhamento da postura, controle do equilíbrio, coordenação motora, entre outros benefícios. Você está na dúvida se uma pessoa com síndrome de Down pode ou deve fazer Pilates? Então veja a seguir.

Pilates para pessoas com síndrome de Down

A síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, é a condição genética na qual um indivíduo possui 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maioria da população. Essa alteração faz com que essas pessoas tenham características bem marcantes entre si, como olhos puxados e língua protusa, e necessidades específicas decorrentes da condição. Vale lembrar que o grau de limitação varia de pessoa para pessoa, mas em geral os problemas que atingem esse público são:

  • Hipotonia –  baixo tônus muscular (que causa flacidez);

  • Atraso motor, prejudicando a coordenação motora e o equilíbrio;

  • Problemas posturais;

  • Comprometimento cardíaco e respiratório;

  • Atraso no desenvolvimento da linguagem e da fala;

  • Hipotireoidismo;

  • Sobrepeso;

  • Cardiopatia (resultante da hipotonia);

  • Deficiência intelectual.

A personalização permitida pelo Pilates contribui com as pessoas com síndrome de Down porque os exercícios podem se adaptar a qualquer limitação. Geralmente eles são iguais aos praticados por quem não tem a síndrome, mas direcionados a melhorar aspectos prejudicados pela condição (como qualquer outro paciente) e as cargas são mais leves. 

Outro diferencial do método está no aspecto lúdico. Os alunos com Down tendem a se distrair com mais facilidade. A dinamicidade do Pilates ajuda a não cair na rotina e exerce a curiosidade do paciente. É possível ainda diversificar bastante as aulas usando bolas, faixas e bastões para chamar a atenção do aluno.

Vantagens do Pilates para a qualidade de vida da pessoa com síndrome de Down

  • Melhora o tônus muscular evitando a flacidez;

  • Reequilíbrio corporal e reeducação postural;

  • Melhora da postura;

  • Aumenta a autonomia, autoestima e autoconfiança;

  • Favorece o convívio social;

  • Favorece o controle dos equilíbrios estático e dinâmico;

  • Melhora a coordenação motora;

  • Melhora a dificuldade respiratória;

  • Aumenta a capacidade de concentração;

  • Reduz risco de lesões;

  • Ajuda a emagrecer.

Crianças com síndrome de Down devem ser estimuladas desde cedo a desenvolver as suas capacidades para terem mais autonomia na vida adulta. Em geral, o Pilates é indicado para crianças a partir de oito anos, mas no caso das que possuem a síndrome, é precisa verificar com um instrutor qual a idade ideal em cada caso. Isso pode variar conforme a maturidade e limitações de cada um.

Para os adultos vale a mesma orientação. Um profissional poderá verificar se o aluno precisará de aula exclusiva, por conta da maior necessidade de atenção, ou se pode dividir o tempo com mais duas pessoas, como geralmente ocorre com os demais alunos em um estúdio.

Gostou dessas dicas? Agende agora mesmo uma aula experimental de Pilates para uma pessoa com síndrome de Down clicando aqui.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reserve sua aula gratuita!

Agendar Agora

Seja um franqueado!

Saiba mais